Saúde

Programa antitabagismo da CAA/PR inicia nova turma em setembro

Participantes do programa elogiam a proposta que teve início em julho com atendimento individual e em grupo

O projeto antitabagismo da Caixa de Assistência dos Advogados do Paraná , “Programa Advogado Livre do Cigarro”, já está dando os primeiros resultados e novo grupo tem início em setembro. A proposta é oferecer ajuda profissional especializada para os advogados e advogadas que querem abandonar o tabagismo.

Iniciado no mês de julho, com atendimento individual e em grupo, os advogados que aderiram à proposta já deixaram de fumar e continuam participando das reuniões de manutenção do programa. “O resultado inicial do primeiro grupo é muito bom. O esperado estatisticamente é que 50% parem de fumar, e neste grupo 100% parou. Mas a gente só diz que parou mesmo de fumar depois de um ano. Por isso é importante a manutenção do programa, com encontros a cada quinze, 30 dias”, explica o médico da CAA/PR, Marcelo Garcia Kolling, responsável pelo atendimento. Conforme o médico, houve pouco interesse pelo atendimento individual, e em 11 de setembro tem início o segundo grupo de interessados.

“A proposta em grupo é a que está dando mais certo, pois um apoia o outro, há troca de experiência durante as reuniões. Não é fácil deixar de fumar. Existe uma dependência e não tem um fumante que não tenha consciência dos malefícios. Todo fumante quer parar de fumar e a terapia medicamentosa é necessária para aliviar os sintomas de abstinência”, afirma Marcelo Kolling, lembrando que uma grande vantagem do programa é o subsídio que a Caixa dos Advogados oferece para aquisição dos medicamentos.

Participantes

Fumante habitual por mais de 15 anos, o advogado Délcio Luiz Siqueira de Lara Filho se interessou de imediato pelo programa e foi o primeiro a passar pela triagem inicial. Há mais de um mês deixou de fumar e está usando adesivo terapêutico de reposição de nicotina. “Eu não tinha qualidade de vida nenhuma, sentia os malefícios do cigarro. Gosto de esportes, de jogar bola, e não conseguia correr muito. Já estou me sentindo bem melhor. Me senti mais seguro usando o adesivo que para mim está controlando bem a ansiedade. Já perdi o hábito de comer e fumar, tomar um café e fumar. Não sinto mais vontade”, conta. “Sei que temos impulso. Às vezes o ambiente, os amigos nos levam a fumar, mas estou conseguindo me manter longe. A primeira conversa com o médico foi importante e estou animado com as reuniões”, disse Délcio Filho.

A advogada Raquel Pereira de Campos, fumante habitual há mais de trinta anos elogiou a forma como o programa está acontecendo. Ela conta que já tentou diversas vezes parar de fumar, fez outros tratamentos, mas acabou recaindo no cigarro. “Achei bem interessante a proposta. O médico tem uma empatia assertiva, não deixa de nos alertar dos riscos, dificuldades do tratamento, pois é difícil abandonar um hábito. O grupo possibilita reunir as pessoas, e estando junto é mais fácil, mais construtivo, é um apoio importante porque os problemas são os mesmos. É bom estar no grupo quando se tem as devidas informações”, destaca a advogada. “Parei de fumar, estou com medicamento, mas ainda tenho muita ansiedade, o risco de trocar o cigarro pela comida. Por isso as reuniões de manutenção são muito importantes. Não dá pra descuidar. Não é questão de falta de vergonha na cara como muitos dizem. Precisa de muito esforço, além das questões emocionais. Fico muito feliz e agradecida pela iniciativa da Caixa dos Advogados” salienta Raquel de Campos .

Programa

Com o apoio da Unimed Paraná, o programa que integra o projeto Saúde em Foco da Caixa de Assistência tem baixo custo para os advogados, além de subsídio da CAA/PR na aquisição de medicamentos para lidar com a síndrome da dependência. O programa oferece avaliação clínica individual para adaptação do melhor tratamento às necessidades de cada pessoa; consultas de acompanhamento; sessões de abordagem cognitivo-comportamental individual e em grupo (técnica que trabalha aspectos relacionados a crenças e costumes automáticos que mantêm o hábito de fumar); aconselhamento nutricional e medidas farmacológicas (terapia de reposição de nicotina, como adesivos, gomas, pastilhas de nicotina ou outros medicamentos).

Os interessados em participar do programa devem agendar avaliação médica pelos telefones (41) 3513-2856 e 3513-2861. As consultas iniciais e de acompanhamento, conforme a necessidade, têm custo de R$ 30 por atendimento. Já o valor das sessões em grupo de abordagem cognitivo-comportamental é de R$ 100 o pacote, que inclui de quatro a nove sessões, conforme interesse e disponibilidade individual. As vagas são limitadas.

A avaliação clínica inicial e as avaliações subsequentes são realizadas em horários de funcionamento do Consultório Médico da CAA/PR no Edifício Maringá, em Curitiba, com estacionamento subsidiado durante o período de atendimento. As sessões de abordagens cognitivo-comportamental, quatro sessões no início do tratamento e depois sessões de manutenção conforme a resposta individual, obedecerão agenda pré-estabelecida.

www.caapr.org.br

Colunas

Musical com teatro de bonecos anima o fim de semana no Shopping Estação

Espetáculo Voou será apresentado no sábado (24) e no domingo (25)

Continue lendo

Quem paga o prejuízo?

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Lei contribui para reduzir automedicação

Por Mary Derosso

Continue lendo

Técnica para harmonizar espaços com plantas

O Feng Shui, arte milenar chinesa, pode ser uma excelente alternativa para quem deseja harmonizar a casa, aproveitando a nova estação, de forma simples e sem muitos custos

Continue lendo

Conformidade e Eficiência

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Multa evoca dor e mágoa

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017