Saúde

Mobilização pelo controle da obesidade na infância movimenta Ministério da Saúde

A reunião contou com presença de representantes da Frente Parlamentar Mista do Combate e Prevenção à Obesidade Infanto-juvenil e também de presidentes dos CREF’s

Em Brasília, o dia de ontem foi de mobilização para um problema de saúde pública e que vem começando cada vez mais cedo: a obesidade. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, recebeu representantes da Frente Parlamentar Mista do Combate e Prevenção à Obesidade Infanto-juvenil, liderada pelo deputado Evandro Rogério Roman. A reunião contou com presença de presidentes de CREF’s do Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás e do Distrito Federal e também apresentação do projeto de Combate a Obesidade Infantil no Estado do Paraná.

“A obesidade é um problema que vem crescendo de maneira assustadora. Esse é um problema que requer uma atenção muito grande dos governos e da sociedade”, afirmou presidente do CREF9/PR, Antonio Eduardo Branco, que seguiu para a capital do Distrito Federal em companhia de outros Conselheiros. Ele citou o trabalho que vem sendo realizado no Paraná, que pode servir de exemplo para outros estados.

O Brasil assumiu o compromisso de deter o crescimento da obesidade na população até 2019, por meio de políticas intersetoriais de saúde e segurança alimentar e nutricional. No Paraná, um programa lançado em 2013 pela Secretaria do Esporte, que na época era coordenada por Evandro Rogério Roman, vem trabalhando a prevenção e controle do sobrepeso de estudantes e seus familiares. A iniciativa também conta com a participação das secretarias da Educação, Saúde, Família e Desenvolvimento Social, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

A obesidade é uma doença crônica, que está associada às doenças cardiovasculares, pressão alta, hipercolesterolemia, diabetes tipo II, alterações no metabolismo, entre outras. A preocupação é ainda maior na infância, cuja evolução deve ser rigorosamente controlada, seja pela previsão da ocorrência de doenças crônicas precocemente e pelo grande número de pessoas que estarão incapacitadas para o trabalho antes da aposentadoria.

Realizada em 2006, a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde apontou que 40,5% das crianças menores de 5 anos consumiam refrigerante frequentemente. Dados da Pesquisa Nacional de Saúde, realizada em 2013, revelaram algo que é fácil de notar nos lares brasileiros: 60,8% das crianças menores de 2 anos comem biscoitos ou bolachas recheadas. O resultado dessa ingestão de alimentos ultraprocessados é que uma em cada três crianças brasileiras estão acima do peso, segundo Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008-2009), do IBGE.

SERVIÇO
Conselho Regional de Educação Física da 9ª Região Estado do Paraná | CREF9/PR
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Rua Amintas de Barros, 581, Centro - Curitiba
Fone: (41) 3363-8388
www.crefpr.org.br | www.facebook.com/cref9pr

Colunas

TRAJETÓRIA DE CÂNDIDO PORTINARI NA CAIXA CULTURAL CURITIBA

A exposição é composta por esboços, desenhos e estudos que revelam o processo criativo do artista

Continue lendo

Incêndio em condomínios: conhecimento e treinamento são fundamentais

Incêndio em condomínios: conhecimento e treinamento são fundamentais

O vice-presidente de Condomínios do Sindicato da Habitação e Condomínios (Secovi-PR), Dirceu Jarenko, explica que ter uma equipe e colaboradores preparados para ocasiões de urgência e emergência não é apenas uma questão de obrigatoriedade, mas de responsabilidade como cidadãos para a segurança de todos

Continue lendo

Lei coíbe prática da automedicação infantil

Por Mary Derosso

Continue lendo

Iluminação natural e amplitude trazem economia e sofisticação

Projetos que valorizam o aproveitamento da luz natural seguem princípios sustentáveis e economizam eletricidade

Continue lendo

Homenagem

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Pagou, tem que provar!

Por Luiz Fernando de Queiroz

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017