Saúde

Como cuidar do seu pet na primavera

Mudança de estação requer maior cuidado com os cães e gatos

Para cuidar melhor do seu cão ou gato nessa primavera, confira as dicas da médica veterinária Jaqueline Silveira, e da farmacêutica Sandra Schuster.

Pele e pelagem
Mudanças de estação significam troca da pelagem. Quedas de pelos em maior quantidade são normais, desde que não apresentem falhas ou sinais mais graves. Com a troca de pelos a pele fica mais sensível podendo desencadear, com maior facilidade, eritemas (vermelhidão), pústulas (infecção bacteriana secundária), prurido (coceira) ou outros sinais dermatológicos mais graves. Nesses casos deve-se consultar um médico veterinário imediatamente.

Outra dica importante é realizar a escovação adequada. A indicação é escovar os cães e gatos no mínimo 3 vezes por semana, principalmente os animais de pelos longos.

Essa época do ano também pode ajudar a ressecar a pele e deixar os pelos dos pets mais opacos. Nesses casos pode-se fazer o uso de suplementos e produtos tópicos, além de aumentar a frequência de hidratações no banho. Para recuperar a hidratação dos pelos, os pets ganharam recentemente produtos semelhantes aos dos humanos, como leave-in e ampolas.

Banho e tosa
As tosas também ajudam a refrescar os pets, mas deve-se atentar ao que é indicado para cada raça e cuidar para não deixar a pele do animal muito exposta, afinal a principal função dos pelos é justamente proteger a pele contra as agressões do clima e da exposição solar. Uma dica é caprichar na tosa higiênica e estendê-la até o peito do animal. Dessa forma ele consegue se refrescar, principalmente quando se acomoda em superfícies mais frias. Já para o banho, a dica é investir em produtos específicos para o tipo de pelo do animal.

Proteção solar
Algumas raças são mais sensíveis à exposição solar, como as de pelos curtos e pele branca. Os locais mais afetados são focinhos e orelhas, mas alguns pets são tão sensíveis que devem utilizar protetor na barriga e regiões com pouco pelo e, ainda, evitar o sol nos períodos mais intensos, para não correrem o risco de desenvolver lesões de queimadura solar e até mesmo melanoma (câncer de pele). Nesses casos, recomenda-se o uso do protetor solar veterinário, encontrado comercialmente pronto, com FPS 15 e 30, ou manipulado conforme prescrição.

Ectoparasitas
Os ovos dos ectoparasitas (pulgas, carrapatos, piolhos, moscas e mosquitos) eclodem nas épocas do ano mais quentes, fazendo com que as larvas precisem se alimentar para seu desenvolvimento e reprodução. Para proteger os pets devemos utilizar antipulgas e carrapaticidas durante o ano todo, mas o cuidado deve ser redobrado nos períodos de maior calor, afinal além do incômodo com coceiras, os ectoparasitas transmitem doenças e podem causar alergias como a dermatite alérgica à picada de pulga (DAPP).

Doenças e vacinação
A combinação calor e chuva, comum na primavera, contribui para a proliferação de doenças como a Leptospirose. A principal forma de prevenção se faz com a vacinação anual, ou semestral em locais de maior incidência e presença de ratos. Já a espécie felina é considerada resistente à infecção, pois mesmo quando entram em contato com a bactéria, não desenvolvem a doença.

Passeios
Deve-se evitar passear com os pets nos horários mais quentes do dia, das 10h às 16h, pois dessa forma reduz-se os riscos de queimaduras nos coxins (almofadinhas das patas), desidratação, queimaduras solares na pele, dificuldades respiratórias e de troca de calor.

Colunas

TEATRO POSITIVO RECEBE NESTE SÁBADO ATOM PINK FLOYD TRIBUTE

A banda irá apresentar a turnê nacional THE DARK SIDE OF THE MOON. Os ingressos podem ser adquiridos através dos quiosques ou pelo site do Disk Ingressos

Continue lendo

Terraço, venda e seguro

Por Luiz Fernando de Queiroz, autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Projeto prevê uso seguro de brinquedos em parques de diversão

Por Mary Derosso

Continue lendo

Integração de espaços torna residências mais versáteis e contemporâneas

Empreendimento oferece apartamentos com a opção de até oito ambientes integrados

Continue lendo

Adega Alentejana em Curitiba

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Ninguém quer ser síndico

Por Luiz Fernando de Queiroz, autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017