Dentro de casa quem cria o clima é o arquiteto

A exemplo de outras regiões, o aquecimento global trouxe influências significativas para o clima curitibano. Mesmo com invernos cada vez menos rigorosos, continua grande a variação climática em um único dia. No mercado imobiliário, estes fatores exercem muita influência na hora de encontrar o imóvel ideal, aquele que permita curtir o conforto térmico proporcionado pelo calor do verão. Mesmo que não seja voltado à face norte, casas e apartamentos podem ganhar um clima aconchegante no outono e no inverno com um bom projeto arquitetônico.

Cúpulas de vidro, que podem ser fixas ou retráteis, climatizam ambiente e servem de cobertura para piscina

É o que garante a arquiteta Ana Padilha, que sugere opções como o aquecimento de piscina através de caldeira, cobertura ao estilo cúpulas e lareiras a gás, que além de esquentar também podem se transformar em adorno arquitetônico de grande apelo decorativo e valorizar o imóvel na hora da venda. “No que se refere à questão térmica, o ideal é que a casa seja planejada na concepção, mas um projeto arquitetônico pode assegurar um grande conforto aos moradores, de forma que a queda dos termômetros não venha interferir no lazer e no modo de vida dos moradores”, diz Ana Padilha.

No quesito aquecimento de ambientes, as lareiras a gás já têm grande aceitabilidade entre os consumidores. Segundo a arquiteta Ana Padilha, elas se prestam com perfeição aos grandes ambientes porque é possível encomendar uma lareira estreita e com maior extensão da linha de fogo. “Outra vantagem é que as lareiras a gás são mais simples de usar e evitam aquele trabalho extra para adquirir a lenha, guardá-la em local adequado, fazer o fogo, além da necessidade de uma limpeza periódica”, destaca a arquiteta.

Piscina

Se a idéia é garantir lazer o ano todo, independente do clima, outro recurso que funciona perfeitamente é o aquecimento de piscinas através de caldeiras, que além de manter a temperatura da água muito agradável, assegura também que o clima do ambiente esteja devidamente aquecido. A arquiteta Ana Padilha também sugere a construção de cúpulas de vidro para servir como cobertura de piscinas, como a foto que ilustra esta matéria e é destacada na capa do Jornal O Morador. “Com o clima frio de Curitiba a única forma de aproveitar a piscina o ano todo é adotar um sistema de climatização de ambientes, além de uma cobertura como a cúpula de vidro que pode ser fixa ou retrátil, de acordo com cada projeto”, diz Ana Padilha. Além de evitar aquele vento frio incômodo, as coberturas também valorizam e embelezam o imóvel. “Sem contar que o elemento transparente promove a integração dos ambientes interno e externo, que normalmente é pouco explorado”, finaliza a profissional.

Colunas

SESI Música une Mano a Mano Trio e João Bosco no mesmo palco

A apresentação é inédita e acontece no dia 18 de novembro em uma realização do SESI Cultura Paraná

Continue lendo

Silêncio é lei noite e dia

Por Luiz Fernando de Queiroz, autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Lei traz benefícios aos deficientes visuais

Por Mary Derosso

Continue lendo

Arquiteto fala sobre os principais erros ao começar uma construção

É comum se cometer erros ao realizar uma construção, principalmente para os “marinheiros de primeira viagem”

Continue lendo

Nova imortal

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Acesso forçado à unidade

“O condômino está obrigado a permitir o acesso à área privativa se isso for indispensável para a realização de obras de conservação do edifício condominial.”

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017