Geral

Paranaenses têm teses aprovadas no Congresso Nacional dos Procuradores

As quatro teses apresentadas por oito procuradores do Paraná provocaram amplo debate pela relevância dos temas, sendo que todos os trabalhos foram aprovados pelas bancas examinadoras

Todas as teses defendidas por procuradores do Paraná na 44ª edição do Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF foram aprovadas. Foram quatro trabalhos apresentados por oito procuradores da PGE-PR durante o maior encontro da Advocacia Pública que aconteceu de 19 a 21 de setembro na Bahia.

“A diretoria da APEP parabeniza os procuradores do Paraná pela aprovação e pela qualidade dos trabalhos, todas as teses com temas importantes para a Advocacia Pública. Questões de relevante interesse público que provocaram amplo debate entre os presentes durante a apresentação e defesa dos trabalhos”, enfatizou o presidente da APEP, Eroulths Cortiano Junior.

Os procuradores do Estado do Paraná, Aline Fernanda Faglioni e Fernando Alcântara Castelo, apresentaram o trabalho “A Especialização das Procuradorias dos Estados nas Questões Relativas ao Direito à Saúde como Instrumento eficaz na Defesa dos Entes Estaduais: a experiência da PGE/PR”, na área do Direito Constitucional. A aprovação foi emitida pela procuradora do Estado do Rio de Janeiro, Juliana Florentino de Moura.

A tese “Remessa Necessária de Decisões Parciais de Mérito”, da área do Direito Processual Civil, do procurador do Estado Fernando Alcântara Castelo, foi aprovada pela banca, com parecer submetido pelo procurador do Rio Grande do Sul, Marcos Antônio Miola.

Também na área Processual Civil, os procuradores da PGE-PR Flávio Assaid S. da C. Rocha, Bruno Rabelo dos Santos e Ramon G. Ouais Santos tiveram aprovada a tese “O Uso do Mandado de Segurança para Revisão de Julgados nos Juizados no Prazo de 120 Dias Contados da Decisão do IRDR”. A procuradora da Bahia, Cinthya Viana, foi quem emitiu o parecer.

Os procuradores do Paraná Thiago Simões Pessoa e Luiz Henrique L. Ferraz apresentaram a tese “Da (In)Constitucionalidade da Vedação da Advocacia Privada aos Advogados Públicos Estaduais”, na área do Direito Constitucional. O parecer de aprovação foi dado pelo procurado do Estado de Alagoas, Marcos Savall.

A procuradora-chefe da Coordenadoria de Estudos Jurídicos da PGE-PR participou de uma das bancas examinadoras do Direito Administrativo. Leila Cuéllar secretariou a banca que foi presidida pela procuradora do Estado da Bahia, Lorena Barreiros.

BALANÇO: Ao todo, foram submetidas à avaliação 59 trabalhos, 23 na área do Direito Administrativo, 12 do Direito Tributário e Financeiro, 11 do Direito Processual Civil, 8 do Direito Constitucional, 2 do Direito Ambiental e 3 do Direito do Trabalho e Processual Trabalhista. O Paraná foi o quinto estado no número de teses apresentadas, atrás do Rio de Janeiro (14), Rio Grande do Sul (13), Bahia (09) e São Paulo (6). Em sexto lugar vem o Mato Grosso do Sul (03), seguido por Acre, Pará e Santa Catarina (2). Os estados de Goiás, Espírito Santo, Sergipe e Alagoas registram uma tese cada.

Colunas

Musical com teatro de bonecos anima o fim de semana no Shopping Estação

Espetáculo Voou será apresentado no sábado (24) e no domingo (25)

Continue lendo

Quem paga o prejuízo?

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Lei contribui para reduzir automedicação

Por Mary Derosso

Continue lendo

Técnica para harmonizar espaços com plantas

O Feng Shui, arte milenar chinesa, pode ser uma excelente alternativa para quem deseja harmonizar a casa, aproveitando a nova estação, de forma simples e sem muitos custos

Continue lendo

Conformidade e Eficiência

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Multa evoca dor e mágoa

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017