Economia

Preço do metro quadrado em Curitiba registra aumento

Pelo segundo mês consecutivo, o mercado imobiliário de Curitiba apresenta sinais de recuperação

O Index Curitiba, levantamento mensal elaborado pelo Imovelweb, um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil, avaliou os preços para venda e locação, além da rentabilidade, de apartamentos localizados na capital paranaense.

O preço médio do metro quadrado em Curitiba fechou em R$ 4.603,00, um aumento de 0,5%. Cidade Industrial foi a região com maior variação mensal, 1,4%, seguida por Cajuru com 0,8%. A Matriz apresentou o metro quadrado mais elevado da cidade, R$ 6.474,00. Cidade Industrial, com preço médio avaliado em R$ 5.756,00/m², se destacou na segunda posição. Bairro Novo e Pinheirinho apresentaram o preço de venda mais econômico, com R$ 3.248,00 e R$ 3.561,00 respectivamente.

Confira os bairros mais caros e mais baratos para venda em Curitiba:
Mais caros (metro quadrado) - Alta da XV (R$ 7.717,00); Centro Cívico (R$ 7.416,00), Juvevê (R$ 7.310,00).

Mais baratos (metro quadrado) - Cachoeira (R$ 2.878,00), Tatuquara (R$ 2.811,00) e Campo de Santana (R$ 2.810,00).

Já o preço para locação aumentou em 0,3%. O aluguel médio de um apartamento de 65 m², dois dormitórios e uma vaga de garagem ficou em R$ 987,00 mensais. Já nos últimos doze meses, o aumento apurado foi de 4,5%, índice acima da inflação (2,8%), o que mostra um acréscimo real de mais de 1%.

Para quem deseja alugar um imóvel, as regiões mais caras são Cidade Industrial (R$ 1.210,00) e Matriz (R$ 1.204,00). As mais econômicas são Pinheirinho (R$ 823,00) e Bairro Novo (R$ 844,00).

A seguir, os bairros mais caros e baratos para locação de Curitiba:
Mais caros (preço mensal): Prado Velho (R$ 1.810,00); Ecoville (R$ 1.669,00); Mossunguê (R$ 1.591,00).

Mais baratos (preço mensal): Parolin (R$ 761,00); Campo de Santana (R$ 681,00); Tarumã (R$ 578,00).

Já a rentabilidade, se manteve no patamar de 4,2% anual. Portanto, são necessários 23,9 anos de aluguel para recuperar o gasto com a compra, tempo 4,1% menor do que há um ano.

Conheça os bairros mais e menos atrativos para investir:
Mais rentáveis: Mossunguê (6,5%); São Braz (5,7%); Prado Velho (5,6%)
Menos rentáveis: Jardim das Américas (2,7%); Seminário /Tarumã (2,4%); São Lourenço (2,3%).
“Pelo segundo mês consecutivo, o mercado imobiliário de Curitiba vem apresentando sinais de recuperação. Superado o pior momento da crise, a tendência é que os preços retornem a patamares mais realistas”, destaca Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb.

Colunas

Curitiba recebe exposição fotográfica de Marina Klink

Registros da Antártica representam o olhar significativo da fotógrafa sobre as riquezas naturais do planeta

Continue lendo

Síndico erra, todos pagam

Por Luiz Fernando de Queiroz, autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Projeto incentiva o hábito da leitura

Por Mary Derosso

Continue lendo

Arquiteto dá dicas de decoração da casa para o fim de ano

Dependendo do tamanho do imóvel, é possível fazer uma reforma mais elaborada

Continue lendo

Lançamento do livro “Reflexões de Clodoaldo”

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Súmula confirma convenção

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017