Economia

Preço do metro quadrado em Curitiba registra aumento

Pelo segundo mês consecutivo, o mercado imobiliário de Curitiba apresenta sinais de recuperação

O Index Curitiba, levantamento mensal elaborado pelo Imovelweb, um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil, avaliou os preços para venda e locação, além da rentabilidade, de apartamentos localizados na capital paranaense.

O preço médio do metro quadrado em Curitiba fechou em R$ 4.603,00, um aumento de 0,5%. Cidade Industrial foi a região com maior variação mensal, 1,4%, seguida por Cajuru com 0,8%. A Matriz apresentou o metro quadrado mais elevado da cidade, R$ 6.474,00. Cidade Industrial, com preço médio avaliado em R$ 5.756,00/m², se destacou na segunda posição. Bairro Novo e Pinheirinho apresentaram o preço de venda mais econômico, com R$ 3.248,00 e R$ 3.561,00 respectivamente.

Confira os bairros mais caros e mais baratos para venda em Curitiba:
Mais caros (metro quadrado) - Alta da XV (R$ 7.717,00); Centro Cívico (R$ 7.416,00), Juvevê (R$ 7.310,00).

Mais baratos (metro quadrado) - Cachoeira (R$ 2.878,00), Tatuquara (R$ 2.811,00) e Campo de Santana (R$ 2.810,00).

Já o preço para locação aumentou em 0,3%. O aluguel médio de um apartamento de 65 m², dois dormitórios e uma vaga de garagem ficou em R$ 987,00 mensais. Já nos últimos doze meses, o aumento apurado foi de 4,5%, índice acima da inflação (2,8%), o que mostra um acréscimo real de mais de 1%.

Para quem deseja alugar um imóvel, as regiões mais caras são Cidade Industrial (R$ 1.210,00) e Matriz (R$ 1.204,00). As mais econômicas são Pinheirinho (R$ 823,00) e Bairro Novo (R$ 844,00).

A seguir, os bairros mais caros e baratos para locação de Curitiba:
Mais caros (preço mensal): Prado Velho (R$ 1.810,00); Ecoville (R$ 1.669,00); Mossunguê (R$ 1.591,00).

Mais baratos (preço mensal): Parolin (R$ 761,00); Campo de Santana (R$ 681,00); Tarumã (R$ 578,00).

Já a rentabilidade, se manteve no patamar de 4,2% anual. Portanto, são necessários 23,9 anos de aluguel para recuperar o gasto com a compra, tempo 4,1% menor do que há um ano.

Conheça os bairros mais e menos atrativos para investir:
Mais rentáveis: Mossunguê (6,5%); São Braz (5,7%); Prado Velho (5,6%)
Menos rentáveis: Jardim das Américas (2,7%); Seminário /Tarumã (2,4%); São Lourenço (2,3%).
“Pelo segundo mês consecutivo, o mercado imobiliário de Curitiba vem apresentando sinais de recuperação. Superado o pior momento da crise, a tendência é que os preços retornem a patamares mais realistas”, destaca Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb.

Colunas

CURITIBA RECEBE QUEEN EXPERIENCE IN CONCERT EM AGOSTO

O evento que acontece no dia 17 agosto, na Ópera de Arame, relembra os grandes clássicos da lendária banda de Freddie Mercury

Continue lendo

Edifícios também adoecem

Por Luiz Fernando de Queiroz, autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Projetos que é verdadeira lição de estilo

Solução criativa para transformar ambientes da casa

Continue lendo

Brunch exclusivo

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Não basta vigiar o papel

Por Luiz Fernando de Queiroz, autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017