Economia

Redução de taxas para financiamento anima setor imobiliário

A redução das taxas de juros anunciada vale para compra de imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), onde estão enquadrados os imóveis residenciais de até R$ 800 mil

A redução dos juros para financiamento da casa própria e o aumento do percentual do valor a ser financiado para compra de imóvel anunciados pela Caixa Econômica Federal foram muito bem recebidos pelo mercado imobiliário. As mudanças valem para linhas de financiamento que utilizam recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), e pretendem aquecer o setor de imóveis que está há bastante tempo à espera de compradores. O banco informou ainda que dispõe de R$ 82,1 bilhões para o crédito habitacional neste ano.As imobiliárias consideram a notícia muito positiva, porque os clientes passam a ter uma opção competitiva em relação à busca de crédito, observa Diego Ávila, gerente da Imobiliária Capriatti, localizada em localizada em Curitiba e com vasta atuação na capital e toda região metropolitana. Para ele, a proposta se alinha à nova postura de preços e negociações das construtoras, o que deve trazer ainda mais confiança para quem pretende adquirir um imóvel. “A redução não torna o banco federal a instituição com juros mais baixos, mas com taxas compatíveis com o mercado atual, dando aos compradores opção atrativa, o que deve impulsionar a venda”, assinala Ávila.A econômica mostra sinais de recuperação, mas em ritmo lento provocado pela instabilidade política e renda, o que leva potencias compradores demonstrarem receio de assumir novas dívidas, principalmente a longo prazo. “Mas é fato que a redução dos juros traz certo alento ao cenário, impulsionando a busca por crédito e dando um alívio para a construção civil”.Para Ávila, o mercado imobiliário deve apresentar significativa recuperação considerando o aumento do PIB, diminuição de taxas de juros, aumento do poder de compra e confiança da população. “Esses fatores, sem dúvida, farão com que o mercado reaja positivamente, fortalecendo não somente o ramo imobiliário, mas a economia de uma maneira geral”.A redução das taxas de juros anunciada vale para compra de imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), onde estão enquadrados os imóveis residenciais de até R$ 800 mil para todo o país; para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), cujos valores dos imóveis são acima dos limites do SFH, a taxa mínima caiu de 11,25% para 10% ao ano. E o percentual do valor a ser financiado dos imóveis usados subiu de 50% para 70%. Para unidades novas, foi mantido o percentual de 80% no teto do financiamento.

Colunas

Musical com teatro de bonecos anima o fim de semana no Shopping Estação

Espetáculo Voou será apresentado no sábado (24) e no domingo (25)

Continue lendo

Quem paga o prejuízo?

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Lei contribui para reduzir automedicação

Por Mary Derosso

Continue lendo

Técnica para harmonizar espaços com plantas

O Feng Shui, arte milenar chinesa, pode ser uma excelente alternativa para quem deseja harmonizar a casa, aproveitando a nova estação, de forma simples e sem muitos custos

Continue lendo

Conformidade e Eficiência

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Multa evoca dor e mágoa

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017