Universo Pet

Segmento pet, o novo filão da hotelaria

Empreendimentos se adequam e passam a receber animais de estimação para atender demanda crescente

Há alguns anos, viajar era um desafio para o brasileiro porque era necessário encontrar boas opções para as famílias, que eram numerosas. Com a tendência dos casais de terem menos filhos (segundo o IBGE, a taxa de fecundidade teve uma queda de 18,6% entre 2004 e 2014, resultando em uma média de 1,74 filhos por mulher), as famílias passaram a incorporar outros membros: os animais de estimação. As estatísticas ressaltam a tendência, já que, hoje, a concentração de pets por residência é maior do que a de crianças de até 12 anos. Isso trouxe um novo desafio para os brasileiros: o que fazer com seus pets durante as viagens?

Dentre as opções, há possibilidade de deixar o animal em algum hotel especializado na recepção de cães e gatos ou ainda contratar um pet sitter, que é uma pessoa que vai até à residência e evita que o mascote da família tenha a rotina alterada. Entretanto, várias pessoas têm optado por incluir o animal de estimação nos planos de viagem, selecionando destinos que permitam diversão e conforto para todos, inclusive para os bichinhos.

Considerando esse movimento no comportamento dos núcleos familiares, os hotéis têm se adequado às novas necessidades dos viajantes, passando a receber pets como hóspedes. A tendência, que era mais visualizada em hotéis-fazenda ou rurais, passa a ser comum nas grandes cidades e até adotada por redes hoteleiras. Esse é o caso da Rede de Hotéis Deville, que acaba de lançar o conceito pet friendly em seus empreendimentos, aceitando cães e gatos de pequeno porte. “Nos últimos anos, até as companhias aéreas passaram a aceitar alguns animais de estimação em suas cabines, o que reforça o crescimento da demanda e a importância da adequação”, comenta o gerente de relacionamento da Rede, Lucas Raganhan.

Todas as oito unidades da Rede, localizadas em Salvador, Cuiabá, Porto Alegre, Campo Grande, Curitiba, Maringá, Cascavel e Guaíra, acomodam um cão ou gato de estimação de até 10 kg em seus apartamentos. Entretanto, há algumas regras que precisam ser cumpridas, como garantir que o pet esteja com a vacinação em dia. “Foram meses de pesquisa, planejamento e capacitação para que o conceito esteja comprometido com a qualidade de nossos serviços”, adiciona Raganhan. Para conforto do tutor, o hotel fornece tigelas para água e ração, além de kit higiênico para as necessidades. Os valores adicionais para a hospedagem de pets variam de R$50 a R$120, conforme a unidade escolhida.

Colunas

CURITIBA RECEBE QUEEN EXPERIENCE IN CONCERT EM AGOSTO

O evento que acontece no dia 17 agosto, na Ópera de Arame, relembra os grandes clássicos da lendária banda de Freddie Mercury

Continue lendo

Obra ilegal não prescreve

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

Lei melhora a saúde da mulher

Por Mary Derosso

Continue lendo

Formas circulares para acolher

As formas curvas, utilizadas com um bom conceito, auxiliam, também, na leveza e praticidade das circulações dos espaços

Continue lendo

TURMA DO MARTINUS CELEBRA 40 ANOS DE FORMATURA

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Registros e obrigações

Por Luiz Fernando de Queiroz autor do TPD-Direito Imobiliário e do Guia do Condomínio IOB

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017