Universo Pet

Veterinária orienta sobre os cuidados com a coluna dos bichinhos de estimação

Cães da raça Lhasa Apso são predispostos à hérnia

Os pets também sofrem de dor na coluna. A hérnia de disco é uma doença silenciosa e muito grave, que o dono do pet às vezes não percebe. “Ela provoca um processo degenerativo do disco intervertebral e pode desencadear complicações mais agudas, que deixa o bichinho paralisado”, afirma Adriana Valente de Figueiredo, veterinária ortopedista e cirurgiã.

Apesar de algumas raças como Lhasa Apso, Shih Tzu, Daschund e Bulldog Francês serem mais predispostas à hérnia, o problema pode acometer qualquer tipo de cão. Além da dor na coluna, outros sinais são: incômodos ao encostar ou pegar no colo, respiração ofegante, tremor, não conseguir achar posição para sentar ou deitar, dificuldade para andar, arrastar a patinha e perder a coordenação. Quando a doença atinge o grau mais grave, o pet pode ficar paralisado e sem sensibilidade nas patinhas de trás.

Diagnóstico
Por isso, ao suspeitar de algum problema, é importante procurar um especialista. O quanto antes a hérnia for detectada será melhor para o tratamento e recuperação do pet. O diagnóstico deve ser feito por meio de ressonância magnética ou tomografia computadorizada. O tratamento varia com uso de anti-inflamatório e fisioterapia até cirurgia. “Para os casos mais graves, a cirurgia é recomendada, pois é a melhor chance de o pet voltar ao normal”, explica Adriana.

Cinco dicas para cuidar da coluna do pet
1. O sobrepeso é uma alteração grave para os pets, sobrecarrega as articulações e pode potencializar doenças como a hérnia. Evite os hábitos sedentários e mantenha a alimentação balanceada com rações apropriadas.
2. Para os pets de raças como Lhasa Apso, Shih Tzu, Dachshund e Bulldog Francês, que têm propensão a desenvolver problemas de coluna, é recomendado evitar subir e descer obstáculos, camas, sofás e escadas, pois pode levar ao agravamento da doença.
3. Estimule a prática de exercícios e atividades físicas que façam com que os bichinhos desenvolvam musculatura, como caminhadas e brincadeiras. O fortalecimento muscular ajuda a preservar e a proteger a coluna.
4. Ao pegar o pet no colo, segure ao mesmo tempo pela região tórax e pela região pélvica. Não suspenda somente pela parte anterior (tórax), pois pode causar incomodo e dor. Use coleira peitoral para dar maior suporte e não forçar a região cervical.
5. Fazer movimentos suaves na coluna dos pets ajuda a relaxar e amenizar dores e tensão. Mas não use nenhum produto sem a indicação do veterinário.

Colunas

Antonio Fagundes vem a Curitiba com a comédia Baixa Terapia

Assistida por mais de 90 mil expectadores em São Paulo, a peça que rendeu o prêmio Shell de melhor atriz para Ilana Kaplan, segue em turnê nacional. Ela chega em única apresentação na capital paranaense, dia 6 de maio, no Guairão

Continue lendo

Porteiros terceirizados

Por Luiz Fernando de Queiroz

Continue lendo

Personalidade, elegância e sustentabilidade

Em sua 25ª edição a mostra CASACOR PARANÁ 2018 é reconhecido como um dos maiores eventos de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas

Continue lendo

Nova loja em Curitiba

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Não basta vigiar o papel

Por Luiz Fernando de Queiroz

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017