Universo Pet

Veterinária orienta sobre os cuidados com a coluna dos bichinhos de estimação

Cães da raça Lhasa Apso são predispostos à hérnia

Os pets também sofrem de dor na coluna. A hérnia de disco é uma doença silenciosa e muito grave, que o dono do pet às vezes não percebe. “Ela provoca um processo degenerativo do disco intervertebral e pode desencadear complicações mais agudas, que deixa o bichinho paralisado”, afirma Adriana Valente de Figueiredo, veterinária ortopedista e cirurgiã.

Apesar de algumas raças como Lhasa Apso, Shih Tzu, Daschund e Bulldog Francês serem mais predispostas à hérnia, o problema pode acometer qualquer tipo de cão. Além da dor na coluna, outros sinais são: incômodos ao encostar ou pegar no colo, respiração ofegante, tremor, não conseguir achar posição para sentar ou deitar, dificuldade para andar, arrastar a patinha e perder a coordenação. Quando a doença atinge o grau mais grave, o pet pode ficar paralisado e sem sensibilidade nas patinhas de trás.

Diagnóstico
Por isso, ao suspeitar de algum problema, é importante procurar um especialista. O quanto antes a hérnia for detectada será melhor para o tratamento e recuperação do pet. O diagnóstico deve ser feito por meio de ressonância magnética ou tomografia computadorizada. O tratamento varia com uso de anti-inflamatório e fisioterapia até cirurgia. “Para os casos mais graves, a cirurgia é recomendada, pois é a melhor chance de o pet voltar ao normal”, explica Adriana.

Cinco dicas para cuidar da coluna do pet
1. O sobrepeso é uma alteração grave para os pets, sobrecarrega as articulações e pode potencializar doenças como a hérnia. Evite os hábitos sedentários e mantenha a alimentação balanceada com rações apropriadas.
2. Para os pets de raças como Lhasa Apso, Shih Tzu, Dachshund e Bulldog Francês, que têm propensão a desenvolver problemas de coluna, é recomendado evitar subir e descer obstáculos, camas, sofás e escadas, pois pode levar ao agravamento da doença.
3. Estimule a prática de exercícios e atividades físicas que façam com que os bichinhos desenvolvam musculatura, como caminhadas e brincadeiras. O fortalecimento muscular ajuda a preservar e a proteger a coluna.
4. Ao pegar o pet no colo, segure ao mesmo tempo pela região tórax e pela região pélvica. Não suspenda somente pela parte anterior (tórax), pois pode causar incomodo e dor. Use coleira peitoral para dar maior suporte e não forçar a região cervical.
5. Fazer movimentos suaves na coluna dos pets ajuda a relaxar e amenizar dores e tensão. Mas não use nenhum produto sem a indicação do veterinário.

Colunas

TRAJETÓRIA DE CÂNDIDO PORTINARI NA CAIXA CULTURAL CURITIBA

A exposição é composta por esboços, desenhos e estudos que revelam o processo criativo do artista

Continue lendo

Incêndio em condomínios: conhecimento e treinamento são fundamentais

Incêndio em condomínios: conhecimento e treinamento são fundamentais

O vice-presidente de Condomínios do Sindicato da Habitação e Condomínios (Secovi-PR), Dirceu Jarenko, explica que ter uma equipe e colaboradores preparados para ocasiões de urgência e emergência não é apenas uma questão de obrigatoriedade, mas de responsabilidade como cidadãos para a segurança de todos

Continue lendo

Lei coíbe prática da automedicação infantil

Por Mary Derosso

Continue lendo

Iluminação natural e amplitude trazem economia e sofisticação

Projetos que valorizam o aproveitamento da luz natural seguem princípios sustentáveis e economizam eletricidade

Continue lendo

Homenagem

Por Bebel Ritzmann

Continue lendo

Pagou, tem que provar!

Por Luiz Fernando de Queiroz

Continue lendo

O Morador  Online  - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MMV
Fone: 41 - 3333-8017